domingo, 26 de abril de 2009

“ SALVE os 26 de ABRIL “

GLOBAL WARMING

Aviso por causa da moral dos outros, 61

FONTE: http://frenesi-livros.blogspot.com/2009/04/aviso-por-causa-da-moral-dos-outros-61.html

Ensine lá à rapaziada, Mestre...

Cut-Ups from Matti Niinimäki on Vimeo.

FONTE: http://frenesi-livros.blogspot.com/2009/04/ensine-la-rapaziada-mestre.html

Quantas Susan Boyles nós temos?

A primeira que lembro é a magistral Elza Soares em programa de Ary Barroso na Rádio Tupi. Recebida da seguinte forma:

Elza era apenas uma menininha de 13 anos de idade quando participou do programa de Ary Barroso na Rádio Tupi. Preocupada em comprar remédio para o filho recém-nascido, fez sua primeira apresentação ao vivo no auditório da emissora, que era a maior de seu tempo, e a plateia ria muito da garotinha de tranças com aquele vestido esquisito, cheio de alfinetes para esconder o excesso de pano da roupa da mãe. Sentiu-se humilhada com as risadas dos espectadores e Ary Barroso, que a tratara por filha, como fazia com todos os calouros, foi seco e rude no palco. "Que você veio fazer aqui?", perguntou ele postado ao piano. Ela disse imediatamente: "Vim cantar". Ele, de forma irônica, perguntou: "Mas de que planeta você veio mesmo?". O público caiu na gargalhada com a situação, mas logo em seguida ficaram estarrecidos com a resposta direta e franca da garota: "Senhor Ary Barroso, eu vim do planeta da fome, do mesmo planeta que o seu". A platéia, que há pouco gargalhava, emudeceu imediatamente. Quando ela começou a cantar "Lama", na certeza que não seria "gongada" no programa, como era costume acontecer com os maus calouros, lembrou do que aprendeu a fazer com as latas de água que carregava na cabeça na favela, quando balbuciava sons ao ritmo daquele balanço. Arrancou aplausos eufóricos de todos ali presentes. Naquele momento, Ary Barroso anunciava o nascimento de uma estrela.”(*)

(*) trecho do texto de Tatiana Cavalcanti para Revista Brasileiros.
http://www.revistabrasileiros.com.br/edicoes/20/textos/519/

NOTA: há um excelente texto de Patricia Williams (prof. De Direito na Universidade Colúmbia), traduzido da The Observer por Luiz R. M. Gonçalves na edição de Carta Capital desta semana (29.abril.2009) “ADEUS, ESNOBES”, na seção Plural.


Elza Soares Saltei de Banda

http://www.youtube.com/watch?v=WJoDZPeydB8


... enquanto isto em terras de "aquém mar" ...

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Carta Maior promove debate sobre a mídia no Brasil

Carta Maior convidou alguns dos mais expressivos nomes do jornalismo e da academia brasileira e um destacado professor da Universidade de Buenos Aires para um debate sobre a atuação da mídia no Brasil. Encontro reunirá os professores Laurindo Leal Filho, Venício Lima, o jornalista Luis Nassif e o professor Damian Loreti, da Universidade de Buenos Aires, além dos convidados especiais Antonio Roberto Espinosa e Ivan Seixas. Debate ocorrerá nesta sexta-feira (24), às 19 horas, no Hotel Macksoud Plaza, em São Paulo. A TV Carta Maior transmitirá ao vivo.

ASSISTA AO VIVO

http://www.cartamaior.com.br/templates/tvMostrar.cfm?evento_tv_id=52
Nesta semana, nas bancas

Alguém, finalmente, resiste
24/04/2009 13:30:48
Mino Carta

E as Excelências partiram para a briga. O fraseado solene das litigantes parecia indicar o comparecimento transcendente dos deuses da tragédia grega ou dos fantasmas de Ulpiano, Modestino e Gaio. Talvez uns e outros, sem excluir Sólon. Vale dizer, de todo modo, que a acusação dirigida pelo ministro Joaquim Barbosa ao presidente do STF, de destruir a Justiça brasileira, é a primeira manifestação pública e de grande peso a denunciar os comportamentos de Gilmar Mendes.

E no momento em que Barbosa invectiva, “Vossa Excelência quando se dirige a mim não está falando com seus capangas de Mato Grosso”, não me contive e anunciei aos meus espantados botões: o ministro lê CartaCapital. E mais: dispõe-se a repercutir as informações da revista, ao contrário da mídia nativa, obediente à omertà conveniente ao poder.

Nas nossas páginas, a destruição “da credibilidade da Justiça brasileira”, como diz o ministro Barbosa, tem sido um dos temas principais há um ano, ou seja, desde o instante em que Gilmar Mendes assumiu a presidência do Supremo.

Cito, em resumo, Wálter Fanganiello Maierovitch, ao lembrar que neste período “Mendes notabilizou-se pelo hábito de prejulgar” e “sobre antecipações de juízos (...) teceu considerações fora dos autos sobre financiamentos aos sem-terra e sobre a revisão da Lei da Anistia”.

“Na presidência, Mendes estabeleceu e sedimentou – escrevia na edição passada Fanganiello Maierovitch – uma ditadura judiciária (...) de maneira a transformar o STF numa casa legislativa onde o emprego de algemas em diligências policiais, em vez de lei, virou súmula.”


Os jornalistas costumam ser sovinas na hora de criticar Gilmar Mendes, mesmo quando, por ocasião da segunda prisão de Daniel Dantas em consequência da Operação Satiagraha, atropela a decisão do juiz de primeira instância, Fausto De Sanctis, ao conceder habeas corpus ao banqueiro. Ou quando, em nome de um grampo que não conseguiu provar, e até não sabe se efetivamente se deu, exige o desterro do delegado Paulo Lacerda.

Claro que a revista Veja, bíblia dos privilegiados, prestou-se ao jogo de Mendes, em um caso e noutro, em busca do resultado final, o enterro da Satiagraha. Desterro, enterro. Esta sim, uma operação com fartas chances de êxito.

São, aliás, muito peculiares os cruzamentos possíveis deste enredo, sem contar os equívocos. Por exemplo, não me canso de lembrar que Luiz Eduardo Greenhalgh, além de advogado de Cesare Battisti, em nome de uma discutível e mesmo improvável solidariedade esquerdista, também presta seus serviços ao já citado Daniel Dantas, responsável pela entrega à semanal da Editora Abril de um dossiê falso destinado a provar a existência de contas em paraísos fiscais do presidente Lula ou outras personalidades. Ah, sim, de Paulo Lacerda inclusive. A gente sabe, o mundo é pequeno.

E por exemplo. Na semana passada contei de um telefonema de Brasília recebido no dia da primeira prisão do orelhudo no desfecho da Satiagraha. Figurão do governo me pega na minha chegada à redação e diz eufórico: “Viu, viu o que a gente fez?” Pois o figurão inclinado a entusiasmos temporários veio visitar-me na redação cerca de um mês depois.

Pretendia informar-me a respeito do destino de Daniel Dantas: que eu não perdesse a esperança, um grande vilão não escaparia à justa punição. Sua fala soava como uma satisfação não solicitada, mesmo porque não carecemos de vilões e CartaCapital não cultiva com Dantas uma pendência pessoal. Contudo recomendou-me paciência. Com bonomia. Não custava aguardar, e não adiantou exprimir algum ceticismo quanto ao negrume do futuro dos vilões.

Pergunto-me agora o que espera o ministro Joaquim Barbosa. O ostracismo? A julgar pelas primeiras reações midiáticas, a execração pública, como medida preliminar. Vale acentuar, porém, que o iniciador do conflito foi Gilmar Mendes. Primeiro, na repreensão indireta a uma ausência justificada do seu par. Depois, com a grave censura ao acusá-lo de usar critérios classistas nos seus julgamentos.

Triste, lamentável episódio, e CartaCapital entende as razões de quem assinou a solidariedade ao presidente do STF com o propósito de evitar danos mais graves à instituição. Mas o que não é triste e lamentável no Brasil de hoje nos mais diversos quadrantes?


FONTE: http://www.cartacapital.com.br/app/materia.jsp?a=2&a2=8&i=3935

quinta-feira, 23 de abril de 2009

MEU "BOA NOITE PUBLICITÁRIO"



NOTA: escolho este tema não pela NIKE e sim por Niké ( em grego Νίκη - deusa grega que personificava a vitória, http://pt.wikipedia.org/wiki/Nik%C3%A9_(mitologia_grega) ) homenageando aos “pés pelas mãos” tão midiaticamente atual.
STAR WARS

Rosinha: Solidariedade a Barbosa

Rodini: toga justa

Em mais um comentário para o blog, Jorge Rodini, diretor do instituto de pesquisas Engrácia Garcia, comenta o bate boca ocorrido ontem no STF. Abaixo, para os leitores do Entrelinhas.

O que parece ficcção ontem transforma-se em realidade hoje no Brasil. Ministros do Supremo Tribunal Federal batendo boca na frente de milhões de brasileiros parece surreal. Não foi uma simples contenda, uma discussão técnica.

CONTINUE LENDO -
http://blogentrelinhas.blogspot.com/2009/04/rodini-toga-justa.html

Por dizer a verdade
Joaquim Barbosa, "o cara"

...do CIDADANIA.COM de Eduardo Guimarães - http://edu.guim.blog.uol.com.br/



Por que a mídia e Gilmar vão mudar de assunto rapidinho

por Luiz Carlos Azenha

Se um editor de jornal marciano desembarcasse hoje no Brasil e assistisse ao vídeo do bate-boca entre Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa com certeza faria algumas perguntas:

1. O que originou o bate-boca?
2. É fato que Gilmar Mendes está arruinando a imagem da Justiça brasileira?
3. É fato que Gilmar Mendes prefere os holofotes da mídia às ruas?
4. Quem são os "capangas" de Gilmar Mendes em Mato Grosso?

CONTINUE LENDO -
http://www.viomundo.com.br/opiniao/por-que-a-midia-e-gilmar-vao-mudar-de-assunto-rapidinho/

MIDIA AMIGA

por Santiago

Susan Boyle - Britains's Got Talent


Britains Got Talent 2009 Susan Boyle 47 Year Old Singer
Enviado por kj1983


por Sérgio Leo

Fui às lágrimas assistindo o vídeo da Susan Boyle fenômeno surgido na Internet quando eu estava preso lá na Cúpula das Américas, hospedado num indizível navio cruzeiro com um quarto sem janelas (ainda falo disso, o post será longo). Mas não é vantagem nenhuma, choro assistindo anúncio de margarina. Enxugava as lágrimas quando fui tomado de um pânico visceral.

O exemplo edificante, da mulher totalmente alienígina dos padrões atuais de beleza e graça, até desculpa a evidente manipulação marqueteira, da escolha da música ao estilo dos arranjos, assim meio filme da Disney _ com a diferença de que a noiva do Shrek não se transforma em princesa em nenhum momento.

Continue lendo
Um repertório para Susan Boyle.


LEIA TAMBÉM

Susan Boyle e Paul Potts: quando a música nos faz chorar


Do PENSAR ENLOUQUECE de Alexandre Imagaki

Dallari: Mendes pratica "coronelismo" no Supremo

Thais Bilenky


O jurista Dalmo Dallari compara a uma "briga de moleques de rua" a atuação dos ministros do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa. Mas analisa que "naturalmente", a responsabilidade maior é do presidente Gilmar Mendes:

- A culpa é grande do presidente Gilmar Mendes, é um exibicionismo exagerado, a busca dos holofotes, a busca da imprensa. Além da vocação autoritária do ministro Gilmar Mendes, que não é novidade. Ele realmente pratica no Supremo o coronelismo e isso é absolutamente errado. Mas o erro maior está neste excesso de vedetismo, excesso de publicidade.

Os ministros Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa protagonizaram na sessão plenária desta quarta-feira, 22, um bate-boca. Barbosa criticou Mendes por "destruir a imagem do Judiciário no País". Mendes pediu respeito, e Barbosa exigiu o mesmo, dizendo não ser um de seus "capangas no Mato Grosso".
[+]

quarta-feira, 22 de abril de 2009

IMAGEM do DIA

Gilmar e a desmoralização do Supremo

“Vossa Excelência não está na rua: está na mídia, destruindo a credibilidade da Justiça brasileira. Vossa Excelência não está falando com seus capangas em Mato Grosso”.

Joaquim Barbosa, para Gilmar Mendes

O QUE O POVO TEM VONTADO DE DIZER

VIDEO: http://www.youtube.com/watch?v=sIUdUsPM2WA&eurl=http%3A%2F%2Fcolunistas.ig.com.br%2Fluisnassif%2F&feature=player_embedded

Memória: Dallari detona Gilmar

Gilmar e a desmoralização do Supremo

(22:27) - 308 comentários no sitio do Nassif

atualização:

23/04/2009 - 16:21
Os antecedentes da briga


O clipping do caso Mendes x Barbosa

DEFICIT ZERO

Sátiro revela a intimidade dos cálculos para o tal do "DEFICIT ZERO", passo a passo. Vejam a simplicidade da fórmula, não há mistério, é matemática pura. INCONTESTÀVEL !

NOTA: o desenho de base foi saqueado de http://frenesi-livros.blogspot.com/2009/04/antena-ronald-searle.html, não cito autoria por miopia congênita – apesar de deslocar e ampliar miopia vence.
Vive la France III et IV

Votre "TUCANOUS" ...

Ah! ...Paris, Paris, Paris!Paris é uma festa!

Na colagem acima montagem sobre frontispício de Notre Dame – “Votre Dame, quiçá..." – em ordem “esquerda para a direita” – muito em voga em nossos tempos – o príncipe palestrante incontido THC, ops, FHC; a atônita madame Yeda Crusius; ex-governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima, recém decapitado pelo STE e o sempre sorridente contribuinte do grupo Civita, governador bandeirante.

NOTAS:

...na extrema direita uma ave híbrida – tucano-corvo
....bandeirante, segundo WikiHupper, é um antigo mercenário caçador de índios e riquezas minerais, ainda não extinto em terras Brasillis.

( postado em 4 de Março de 2009 )

O sonho de todo tucano :

( postado em 16 de Janeiro de 2009 )

Vive la France II

Vive la France

( postado em 27 de Novembro de 2008 )

A CIA submeteu 183 vezes o "cérebro" dos atentados do 11 de Setembro, Khalid Cheikh Mohammed, à simulação do afogamento (Waterboarding). Segundo uma nota interna do Ministério da Justiça com data de 2005, divulgada esta segunda-feira pelo New York Times, um outro membro da Al-Qaida, Abou Zoubaydah, sofreu a mesma técnica por 83 vezes, revela a mesma nota.

O presidente norte-americano, Barack Obama, garantiu quinta-feira que o pessoal da CIA que conduziu estes interrogatórios musculados no âmbito das orientações secretas da agência não será processado.

Quando ouvi dizer que tinham submetido o “cérebro” dos atentados de 11 de Setembro, à simulação do afogamento, pensei logo: - Não me digam que torturaram o Bush? Depois lembrei-me que falavam de cérebro e por isso não podia ser ele.

Um pouco mais a sério ainda não me convenceram que os responsáveis pelo 11 de Setembro foram essa gente com nomes esquisitos e que não houve nenhuma participação de quem queria fazer aprovar leis patrióticas, ir “beber” do petróleo Iraquiano e encontrar uma justificação para poder fazer aquilo que lhe apetecesse, sempre que lhe apetecesse, onde lhe apetecesse. Essa gente tem none e governou o país que se apregoava de paladino da liberdade e dos direitos humanos.


FONTE: http://wehavekaosinthegarden.blogspot.com/2009/04/waterboarding.html#links

terça-feira, 21 de abril de 2009

MOMENTO PUBLICITÁRIO



NOTA: as 3 postagens abaixo + esta acima foram "gentilmente saqueadas" dos arquivos d'O Jumento - http://jumento.blogspot.com/2006_11_05_archive.html .
ESCULTURAS em LIVROS

KIWI

TUDO pelo voar

NOTA: ... teria sido essa a causa de sua extinção?!

Zune Art

tokyo plastic

MEDALHINHAS

segunda-feira, 20 de abril de 2009

sábado, 18 de abril de 2009

A CERTEZA !


para REcordar...

( postado em 19 de Novembro de 2008 )

A intervenção do Banco Mundial no RS

são JOSÉ & MENINA


Sarney e o tapetão

Os donos do Maranhão


(uma entrevista)

Por Nicolleta Maquiavelha


Magnânima Raynha das Pantalhas, é atribuída à senhora a expressão “roubar é relativo”. A senhora confirma?

Em primeiro lugar, minha cara Maquyavelha, chame-me de Pryncesa, pois eu estou divorciada, e me divorciei justamente para voltar a ser pryncesa e encontrar a minha realidade encantada, que poderá vir na forma de um pryncipe, mas eu acho que não. Acho que virá na forma de algo mais sutyl e dygno de meus ydeays.

E como credes que vos chegará essa realidade, Encantada?

Acho que virá na forma de sete anões, carregados de diamantes. Lembro que sete é um número cabalístico que pode ser qualquer outro (espero que maior, hyhyhy), e por isso muitos se confundem e o chamam o número do mentiroso, como, aliás, muitos se confundem sobre o meu governo, que também é cabalístico.

Como assim, Pryncesa, como é que seu governo é cabalístico?

Ora, minha queryda, eu tenho os três grandes poderes: executyvo, legislatyvo e judyciário, e o quarto poder me tem e o tenho em altyssimas contas e estymas, sou portanto plenypotenciária, pois incorporo e represento os interesses e os poderes de toda a olygarquia. Três poderes e mais o quarto são sete, o que representa, como já disse, qualquer número, portanto todos os números. Resumindo, eu posso fazer toda e qualquer coysa no meu governo.

Divorciar-se da realidade teria sido então uma demonstração dessa força?

De força não, meu anjo, de cryatividade e ynovação, pois bem sabes que estava anunciado: eu vim para trazer o novo jeyto de governar.

Pryncesa, voltanto à pergunta inicial, a senhora teria dito que “roubar é relativo”?

Minha Maquyavelhynha, matar é relativo, pois que toda morte matada pode ser um suicydio, já que quem é suicidado mata a si mesmo, portanto auto-comete morte matada e ponto final, não carece nem de autópsia, nem necessita de investigação maior que aquela pro forma, pois é uma coisa que fica evidente desde a primeira declaração de qualquer ex-primeiro-marydo, por exemplo. E se matar é relativo, minha Maquya, roubar então, é questão menor. Roubar, além de relativo, em muitos casos é praticamente uma necessidade básica, como o vestido de tubinho. Eu, quando vejo o povo com fome, sem terras, sem teto, sem educação, mal atendido na saúde, sinto ganas de roubar. Muitas ganas sinto. Claro que na minha posição de governante, eu não demonstro isso. Mas creio até que seja uma compulsão natural do ser humano, não é?

Creio que sim, mayestade.

Então tenho que falar com meu médico sobre isso.

A senhora está tomando alguma medicação, fazendo algum tratamento?

É claro que quem vai a médico toma remédio, Velha, ou por acaso seria só eu que indo a médico tomaria remédios?

Desculpe, Pryncesa, minha intenção não era salientar uma obviedade desimportante, mas saber como a senhora se sente, se está contente com o tratamento?

Estou me sentindo ótima: livre, leve e solta. O Dr. Astúrias é um amor, sabe, daquele tipo de médico que fica preocupadíssimo quando o paciente não toma a medicação. Eu adoro quando ele se preocupa comigo. E antes que me perguntes: não, Astúrias não é o nome verdadeiro dele. Só eu é que o chamo assim, pois ao vê-lo achei-o com cara de crisântemos e crisântemos sempre me lembram Astúrias.

Pryncesa, embora nos jornais, rádios e tvs ninguém jamais comente isso, pois são todos seus verdadeiros amigos e admiradores, na Internet em alguns blogues estão dizendo que a senhora é a responsável pelo povo estar recebendo menos educação, menos assistência à saúde, menos segurança, menos empregos...

Pááára! Páára por ay, Maquyavelha! Estás me dando ganas! Ganas! Se não quiseres ser esfolada e depenada viva ou morta sai da minha frente agora. Ai, ai, Astúrias! Chamem o Astúrias! E não me diga que o povo passa fome, Maquyavelha, pois eu sou capaz de fazer uma loucura. Ainda não tomei meu remédio hoje e posso matar e roubar o primeiro - ou a primeira, viste? - que passar na minha frente. Sai! A entrevista está terminada!

(Texto psicoteclado por Carlo Buzzatti, com o auxílio de Gasparzinho Dutra, o fantasminha camarada da Polícia Federal, que investiga as assombrações do Piratini) .

FONTE: Jean Scharlau

Goverament Money

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Tempo de Des-Ilusões

Foto de José D' Almeida & Maria Flores


DEPOIMENTO DO PODEROSO CHEFÃO


Caro e nobre depoente
Sente aqui no meu lugar
Já recebi as perguntas
Que devo lhe formular
Primeiro quero saber
Se aceitas pra beber
Uísque com caviar

Pra beber eu só aceito
O sangue de delegado
Daquele que foi adido
Ou do que foi afastado
Mas se tiver de juiz
Me sinto até mais feliz
Além de tudo vingado

Então eu passo a palavra
Para o nobre relator
Seu ilustre conterrâneo
Mas antes peço um favor
Fale tudo que quiser
Omita o quanto puder
Quem de nós financiou

Ilustríssimo depoente
Prove a este relator
Que você é inocente
E que nunca subornou
Demonstre para a Nação
Que tudo é perseguição
Do juiz que o condenou

Eu juro pela saúde
Da mãe dos dois delegados
Que sou inocente e bobo
Sou mais um injustiçado
Nunca mais roubei ninguém
Tampouco fraudei também
Mesmo assim fui condenado

Conforme foi combinado
Nós vamos lhe indiciar
Junto com os delegados
Pra não dar o que falar
Com você é faz de conta
Porque lá na outra ponta
Tem alguém pra lhe livrar.

Por Edmar Melo

EXIBICIONISMO de um BANANA

Bahia (Astrakan Cafe)

Anouar Brahim

The Shark

quinta-feira, 16 de abril de 2009

RECORDAR é REVIVER

( postado em 18 de Setembro de 2008 )

Daniel - PINOCCHIO - Dantas

Por Fabio

Nassif,

O depoimento do Daniel Dantas é uma palhaçada completa. Há alguns pontos gravíssimos:

1) Dantas simplesmente desqualifica TODAS AS INSTITUIÇÕES BRASILEIRAS. Atribui CRIMES à PF e ao Ministério Público Federal, e ao Judiciário como um todo. Dantas AFIRMOU que houve uma MONTAGEM nos grampos autorizados pela Justiça. Dantas NÃO ESPECIFICOU nenhum desses áudios que teriam sido montados. A acusação é gravíssima e tem que ser provada. Cabe ao Ministério Público Federal, por dever de ofício, abrir um processo criminal contra Dantas exigindo que ele PROVE o que disse.

2) Dantas atribui todos os seu crimes a “armações”. TUDO é armação!!! Ora da Telecom Italia, ora do Citibank, ora de um ou outro inimigo, e agora é armação da PF, do MPF e do Judiciário. Ele disse isso. O MPF pode pedr sua prisão preventiva por COAÇÃO NO CURSO DO PROCESSO, que é o que Dantas está fazendo.

3) Dantas MENTE descaradamente afirmando coisas contraditórias às provas colhidas em IMAGENS, ÁUDIOS e DOCUMENTOS colhidos legalmente.

Seria interessante ouvir a Procuradora Janice Ascari, que comenta neste blog a respeito destes pontos.


LEIA NA ÍNTEGRA: O depoimento de Daniel Dantas


Poder de banqueiro Daniel Dantas não pode desmoralizar a PF, afirma deputado Biscaia

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Medo de mouse


Onanismo pela paz



- Masturbate For Peace -

NOTA: ...nada mais a surpreender este blogueiro que vos digita, principalmente pelos descaminhos deste incansável navegador WEBeriano.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Bye - Bye Black Bird

Liza with a Z


Bye - Bye Black Bird

Jazz Jam session at Caffe "evans 89" in japan at 2 Feb. Ts:K.kiyota P:R.Kato B:M.Yamada Dr:S.Seino Tune is "Bye Bye Black Bird" - 12.02.2007

YEDA & BIRD - II

BIRD elogia gestão de Yeda
ou
Como está a lição de casa