domingo, 5 de julho de 2009

O Barack Obama já tem a sua guerra particular para brincar; o Afeganistão. Assim está garantido o negócio das papoilas, da indústria de armamento e da guerra norte Americana. Num país pobre, perdido no “Cu de Judas” estão os novos inimigos mortais, os culpados de todos os males do mundo, os Talibãs. Quando haverá nos EUA um Presidente que não tenha inimigos para abater nem povos para bombardear? Se calhar nunca.

Cá pelo Jardim já começou a campanha de vender os Talibãs como os mais horriveis personagens do mundo e nas televisões já passam as reportagens a mostrar os seus crimes, as suas maldades e a justificação para todas as bombas que lhe pudermos atirar para cima. Tudo como dantes na informação e no controlo da opinião publica.


FONTE: http://wehavekaosinthegarden.blogspot.com/2009/07/guerrinha-do-barack-obama.html#links

Um comentário:

Augusto Jose disse...

O que não dá para entender mesmo é a cara-de-pau dos norte-americanos que fazem uma equação curiosa: India, Paquistão, Israel, Russia, USA podem ter bomba atômica. Até a Austrália, se quisesse, poderia. Não pooode o Irã e o Coréia do Norte. Nessas terras a bomba é perigosa... O porquê do seu raciocínio é fácil compreender, difícil é justificá-lo, não!